Skip to main content

Ter ou não ter Seguro de Vida?

Por 4 de novembro de 2021Vida e Saúde
seguro de vida para que

Seguro de vida para quê”? Essa é das perguntas mais frequentes quando o assunto é seguro de vida, uma realidade diferente da enfrentada por outros tipos de seguros como, por exemplo, o seguro auto.

Pois é, certos seguros conquistam com mais facilidade o consumidor, enquanto outros acabam sendo alvo de muitas dúvidas. Mesmo que ofereçam benefícios para lá de importantes.

Mas se você é uma dessas pessoas que traz vários pontos de interrogação sobre o assunto, este conteúdo não vai decepcionar!

Vamos tirar as dúvidas do seu caminho de uma vez, pois chega de perguntas!

Cotação online de Seguro de Vida

Seguro de vida para quê?

Além da pergunta clássica, há outras comuns no universo do seguro de vida como: será que eu preciso de um seguro de vida? É um seguro que pode trazer quais benefícios para a minha vida?

Todos esses questionamentos podem ter as respectivas respostas mediante uma análise. Ela deve ser feita com base nos principais aspectos que integram o universo do seguro de vida – e que devem ser considerados de acordo com a realidade de cada consumidor.

É hora de começar a avaliar se estamos falando de um produto que é bom para você. Sim, é o momento de conhecer um pouco mais esse tal de seguro de vida para definir se é uma boa opção para a você e sua família.

1 – Sem contraindicação: foco nos diversos públicos

O seguro de vida é um produto democrático. Ele não tem público-alvo específico como, por exemplo, o seguro auto que, obviamente, é destinado a quem tem um veículo. 

Trata-se, portanto, de uma proteção financeira que pode ser usada para vários acontecimentos. Ela garante a tranquilidade de todo e qualquer consumidor que se preocupa com a própria vida e com a vida de quem está ao seu lado – como a família e demais pessoas queridas. 

Exemplos de acontecimentos mais comuns que podem contar com o suporte do seguro de vida: 

  • Quando o segurado tem filhos menores de idade que, consequentemente, são seus dependentes. A contratação do seguro de vida, neste caso, oferece cobertura que dará suporte aos filhos caso ocorra algum imprevisto com o segurado, como morte ou invalidez que não o permita mais trabalhar.
  • Quando o segurado é o provedor financeiro principal da família. O seguro de vida aqui ajuda no sustento e resguardo do cônjuge, filhos, pais, tios, avós ou qualquer outra pessoa que dependa do segurado financeiramente.
  • Quando o segurado está construindo sua vida e vai, por exemplo, casar e ter filhos.
  • Se o segurado está perto de se aposentar e ainda não conquistou um bom patrimônio para deixar para os herdeiros.
  • Quando existe na família casos de doenças graves e hereditárias.

Enfim, são inúmeras as situações que podem ser contornadas com o seguro de vida. E vale dizer que é um produto que não diz respeito somente a quem tem família. 

Pense, por exemplo, em uma pessoa solteira que sofre um acidente e se torna inválida, não conseguindo mais trabalhar. O seguro de vida pode ser a saída para que esse segurado tenha apoio financeiro nesse momento difícil. 

2 – Tipos variados e completos

Há hoje em dia diversos tipos de seguros de vida no mercado. As seguradoras estão trabalhando para oferecer produtos cada vez mais completos e que possam atender às diversas necessidades dos consumidores. 

3 – Apoio para despesas de saúde

O seguro de vida tem uma cobertura chamada Despesas Médico-Hospitalares e Odontológicas. Ela garante o reembolso de despesas médicas, hospitalares e odontológicas caso ocorra algum acidente, por exemplo.  

4 – Chance de resgate do valor aplicado no seguro

O seguro de vida resgatável é uma modalidade que apresenta as mesmas características de um seguro tradicional. Porém, garante a formação de uma reserva com uma parte do valor que é aplicado e o resgate dessa reserva caso o seguro seja cancelado. 

Claro, há regras que devem ser obedecidas para esse resgate como, por exemplo, apenas ser feito após o período de carência (de dois anos). Além disso, deve-se respeitar o percentual que é válido de acordo com as determinações do produto.

5 – Fora do IR

O seguro de vida não entra na declaração de Imposto de Renda. Ou seja, não há incidência de impostos sobre o valor da indenização.

6 – Fora do inventário

Como o seguro de vida não entra no inventário, a indenização ocorre com agilidade, oferecendo o suporte financeiro rapidamente em um momento difícil para os beneficiários. 

7 – Beneficiários podem ser mudados

O seguro de vida traz uma flexibilidade para o segurado. É possível fazer a mudança de beneficiários a qualquer momento e sempre que ele desejar durante a validade do contrato.

Importante: é um produto que pode ter qualquer pessoa como beneficiário, não apenas familiares. Porém, quando os beneficiários não são informados, ou seja, não constam na apólice, o herdeiro legal do titular do seguro é quem receberá a indenização.

Conclusão

Diante dos aspectos mencionados, cabe agora avaliar se o seguro de vida pode ser uma boa opção para a sua vida.

Afinal, não se trata de um produto que você nunca usará. Aliás, é um produto que é visto por muitas pessoas como um item importante do planejamento familiar. Isso porque ele contribui para uma série de situações, levando mais tranquilidade para o segurado e seus beneficiários.

Para você também considerar na sua avaliação o preço de um seguro de vida, a gente te convida para fazer agora mesmo uma simulação com a Bidu Corretora.

É descomplicado! Acesse aqui e descubra a melhor opção para você e, claro, para toda a sua família! 

Cotação online de Seguro de Vida

Última atualização em 04/11/2021

 

Deixe uma resposta