O PIX funciona mesmo?

Por 9 de fevereiro de 2021Finanças
PIX funciona

Desde o dia 16 de novembro de 2020, clientes de cerca de 760 instituições financeiras conheceram o PIX. Ele é o sistema de pagamentos e transferências instantâneas desenvolvido pelo Banco Central. Esse sistema permite que o valor de uma transferência apareça como disponível na conta em apenas dez segundos. Mas será que o PIX funciona mesmo na prática?

Você ainda não está por dentro desse serviço? Então esta é a sua chance de conhecer como o PIX funciona e se vale a pena começar a usá-lo.

PIX na prática X outros meios de pagamento

Com pouco mais de dois meses de lançamento o PIX vem sim obtendo sucesso. 

Esse êxito não é à toa. Afinal, o PIX é uma solução de pagamento que permite transações em segundos. Você pode utilizar 24 horas por dia e todos os dias (inclusive aos feriados!), é gratuita para pessoas físicas.

Segundo pesquisas realizadas, o PIX está conquistando espaços que antes pertenciam a outras formas de pagamento. Entre elas estavam:

  • TED (Transferência Eletrônica Disponível de recursos) – não tem limite de valor mas que só cai na conta do destinatário no mesmo dia útil quando é realizado até as 17h;
  • DOC (Documento de Ordem de Crédito) – tem limite máximo de transferência taxado em R$ 4.999,99 e tem tempo de compensação de um dia útil quando feito em horário comercial.

Mas outros meios de pagamento devem ser mais atingidos ainda à medida que o PIX vai se consolidando entre as pessoas. Neste caso, estamos falando do boleto bancário e do próprio dinheiro físico.

De acordo com uma pesquisa apresentada no mercado, o PIX deve se tornar a primeira escolha como solução de pagamento pelas pessoas. Portanto, ele pode substituir em ordem decrescente os seguintes meios: boleto bancário, dinheiro, cartão de crédito e cartão de débito.

Novidade e dúvidas se o PIX funciona

A chegada desse novo sistema de pagamento instantâneo vem ganhando adeptos. Assim como também é cercado por uma série de dúvidas. Isso porque estamos diante de uma inovação. Aliás, muitos creditam ao PIX o título de maior inovação do setor bancário das últimas décadas. 

Por isso, a Bidu traz para você as principais informações sobre o PIX. Assim, é possível conhecer todos os passos para entender o seu funcionamento e se o PIX funciona mesmo.

+ Saiba como se organizar financeiramente em tempos de crise

Passo a passo: PIX como funciona

Função PIX presente no ambiente do próprio banco

A função PIX foi liberada pelos bancos, fintechs etc. em seus próprios aplicativos (APP) e internet banking. Ou seja, não é um serviço que conta com um APP específico que deve ser pesquisado e baixado por quem deseja contar com o serviço.

Portanto, todas  as instituições financeiras que aderiram ao PIX foram obrigadas pelo Banco Central a mostrar essa nova opção de serviço no menu de suas plataformas.

Fazer cadastro da Chave PIX

Todo cliente das instituições financeiras que desejam aderir ao PIX deve fazer um cadastro no APP/internet banking da instituição  Para isso, é só ir até a opção PIX e cadastrar a senha que pode ser:

  • número do CPF ou CNPJ
  • e-mail
  • número do telefone celular

Essa senha de segurança ou chave PIX, como vem sendo chamada no mercado, será usada em todas as transferências. Por isso, deve ser lembrada com facilidade.

PIX funciona?

Após fazer o cadastro, você já pode usar o PIX. Não há um passo a passo padronizado para todas as instituições. Porém, cada uma delas tem um menu personalizado. Mas, em geral, para entender como o PIX funciona, você pode fazer da seguinte forma:

  • Abra o APP/internet banking da instituição e clique na função PIX
  • Escolha se fará transferência ou pagará por QR Code
  • Caso escolha fazer a transferência, basta inserir a chave PIX do destinatário ou preencher as informações bancárias do destinatário
  • É possível salvar as informações dos destinatários para futuras operações
  • Os APPs, em geral, também apresentam o extrato PIX e os comprovantes das operações

Ao final desses passos a transferência ou pagamento de contas é feito. Ele ocorre independentemente da hora ou do dia da semana. 

Assim, é possível pagar em tempo real compras feitas em lojas, restaurantes, entre outros estabelecimentos comerciais. Além disso, é possível efetuar o pagamento de contas de água, luz e até mesmo impostos.

Por dentro da chave PIX

A chave PIX é a identificação do usuário dentro do universo PIX. Ela funciona como o endereço da sua conta no novo sistema. Ou então como o Banco Central definiu, como um apelido da conta.

É essa chave que permite que a pessoa faça um pagamento via PIX.  Portanto, ela pode transferir o valor para a conta de outra pessoa/empresa digitando apenas o celular ou o CPF/CNPJ dela.

Quando a chave é informada, o sistema já reconhece para qual conta deve enviar o dinheiro. Desta forma, não é mais preciso informar o banco, a agência, o número da conta, CPF e outros dados como funciona hoje em dia quando se envia, por exemplo, um DOC.

Cada pessoa física pode ter até cinco chaves por conta (sob sua titularidade). Cada pessoa jurídica pode ter até 20 chaves por conta.

Importante: nunca repita a chave para contas diferentes. Como esse código funciona como o endereço de entrega dos valores, caso seja repetido o sistema não identificará para qual conta deverá transferir o valor.

Ah, e sempre que um terceiro tentar usar a sua chave PIX haverá um procedimento de comprovação da identidade. Portanto, não se preocupe!

Por dentro da necessidade e importância do cadastro

Clientes pessoas físicas e jurídicas precisam ter uma conta transacional (conta corrente, poupança ou de pagamento) em um prestador de serviços financeiros. Assim, pode ser um banco, fintech ou uma plataforma de pagamentos. Isso é necessário para fazer o cadastro da chave PIX.

Como já foi dito, esse cadastro é feito nos próprios canais em que o usuário tem conta como o internet banking ou o APP. Portanto, basta informar à instituição financeira qual chave PIX será usada.

Quando o cliente escolhe a chave e aceita usá-la para fazer o cadastro, a instituição financeira envia a informação desse cliente para o Banco Central finalizar o cadastro no seu sistema. Desta forma, bancos, fintechs e outras instituições financeiras são automaticamente intermediadores entre o Banco Central e o consumidor.

Quais as vantagens de usar o PIX?

De imediato, todo usuário do PIX vê como vantagem a velocidade em que pagamentos e transferências ocorrem. Além disso, há o fato de as operações serem feitas sem custo, em qualquer dia da semana, incluindo fins de semana e feriado.

Mas o Banco Central comenta que outras vantagens fazem parte do cenário do PIX como, por exemplo, a promoção da inclusão financeira de pessoas que não têm conta em banco.

+ Você conhece o Transferwise?

Última atualização em 09/02/2021 

Solicitar Empréstimo Pessoal

Leave a Reply