Skip to main content

Cartão clonado: o que fazer?

Por 17 de janeiro de 2022Finanças
cartão de crédito para menores de 18 anos

Fazer compras com o cartão é um hábito comum, mas como evitar que o seu cartão seja clonado?

Quando os dados caem nas mãos de criminosos, isso gera uma situação desagradável. Porém, dá para resolver!

Cartão clonado e agora? Saiba o que fazer e como se proteger.

Solicitar Empréstimo Pessoal

O que é clonagem do cartão?

Quando se fala em clonagem de cartão, significa que dados foram roubados e usados indevidamente por terceiros. São eles:

  • Número;
  • Nome do titular;
  • Data de vencimento e código de segurança.

O termo “clonagem” é antigo. Ele passou a ser usado para identificar o tipo de fraude que acontecia quando o cliente passava o seu cartão com tarja magnética (aquela faixa preta)  em uma maquininha adulterada.

A partir daí, os dados desse cartão eram copiados para um cartão falso que funcionava como um “clone” do cartão original.

Portanto, naquela época, não havia como um cliente saber quando tinha passado o seu cartão em uma dessas máquinas modificadas.

Cartões com chip podem ser clonados?

Os cartões com chip não podem ser “clonados” de fato. Isso porque o chip impede que as informações sejam copiadas na hora em que o cliente passa o cartão na maquininha.

Então, hoje em dia, o roubo dos dados dos cartões acontece de outras formas.

Como os hackers clonam o seu cartão?

A clonagem do cartão por hackers (criminosos virtuais) pode acontecer das seguintes formas:

  • Ao fazer compras em lojas virtuais e/ou plataformas de ecommerce suspeitos;
  • Clicar em links maliciosos;
  • Ao cadastrar os dados do cartão em aplicativos suspeitos;
  • Quando lojas e/ou prestadores de serviço têm os seus sistemas invadidos em ciberataques;
  • Quando um programa “espião” é instalado no celular ou computador e passa a enviar as informações dos cartões para os criminosos.

E vale a pena destacar que, além da ameaça trazida pelos hackers, é preciso também ficar atento ao utilizar o cartão em lojas físicas.

Além disso, o roubo dos dados pode ocorrer pelas mãos dos próprios atendentes, sem que você perceba.

Portanto, é sempre bom ficar atento a todas as etapas: do manuseio à finalização da transação.

Dá para evitar a clonagem do cartão?

Felizmente, sim. Dá para evitar muitas das formas mais comuns de roubar dados. Principalmente quando adotamos algumas recomendações de segurança.

Já no caso em que os dados do cartão são “vazados” a partir de um ciberataque, a situação é diferente. Isso porque, o uso indevido do cartão acontece sem nenhum descuido da própria vítima.

Por isso, evitar esse tipo de problema fica mais difícil.

Usar cartão virtual evita clonagem?

Sim, usar o cartão virtual em compras virtuais é uma boa medida de segurança contra a clonagem. Contudo, é importante saber que cada instituição financeira adota seu próprio estilo de cartão virtual.

De modo geral, nesse modelo, alguma informação do cartão é modificada a cada compra.

Dessa forma, caso um criminoso acesse alguma informação, não dá para prever quais dados vão mudar, inviabilizando o uso em uma segunda compra.

Cartão clonado pelo celular: o que fazer?

A melhor maneira de não ter cartão clonado pelo celular é adotar alguns cuidados na hora de baixar aplicativos. Isso evita que sejam os “programas espiões”.

Contudo, em caso de qualquer suspeita de clonagem do cartão pelo smarphone, algumas ações são importantes:

  • Redefinir o celular para o estado de fábrica;
  • Sempre adquirir celulares homologados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações);
  • Procurar a instituição financeira do seu cartão para trocar sua senha de acesso (sem isso, apenas restaurar o celular não vai resolver se continuar usando a mesma senha que foi roubada).

A boa notícia é que quanto mais recente e atualizado for o smartphone, melhor. Assim, é menor a probabilidade de algum aplicativo malicioso permanecer no sistema após a redefinição das configurações de fábrica.

Como saber se o cartão foi clonado?

Para ter certeza de que o cartão foi clonado, é importante prestar atenção à fatura.

Caso você não reconheça alguma compra e/ou o nome do recebedor, fique atento!

Mas, antes de qualquer coisa, é importante lembrar de uma coisa. Muitas vezes, a razão social do estabelecimento (nome da fatura) é diferente do nome fantasia (aquele nome que, normalmente, você conhece).

Portanto, essa diferença pode gerar confusão.

Outra dica é: acompanhe com atenção todas as notificações de compra que chegam pelo aplicativo do seu cartão. Se perceber qualquer movimentação estranha, acione imediatamente a instituição emissora.

O que fazer quando fazem compras com o seu cartão? Como minimizar o prejuízo?

Sempre que uma compra indevida for registrada em seu cartão, você deve:

  • Comunicar imediatamente o ocorrido à emissora do cartão;
  • Solicitar o bloqueio ou cancelamento do cartão;
  • Analisar e realizar a contestação das compras que você não reconhece e explicar que não foi você o responsável por aqueles gastos;
  • Fazer um BO (Boletim de Ocorrência) – esse registro é importante para contestar qualquer eventual protesto que seja feito em seu nome;
  • Peça para a instituição providenciar o estorno desses valores na próxima fatura.

E lembre-se: quanto mais rápido você agir, menores serão os estragos.

Dicas para evitar cartão clonado:

Alguns cuidados são essenciais para evitar a clonagem do seu cartão:

  • Faça compras somente em sites seguros: verifique a reputação e suspeite caso encontre reclamações sobre possíveis fraudes;
  • Desconfie de “ofertas milagrosas” com valores muito abaixo dos praticados por outras lojas: essa é uma das práticas mais comuns para roubar os dados do cartão na internet;
  • Prefira sempre usar o cartão virtual da sua operadora: em caso de qualquer suspeita, basta bloqueá-lo no aplicativo, sem precisar cancelar o cartão principal;
  • Não poste fotos com o seu cartão na internet: nunca compartilhe informações nas redes sociais ou envie seus dados por aplicativos de mensagem;
  • Ao fazer compras em estabelecimentos presenciais, insira-o na maquininha você mesmo;
  • Não empreste o cartão para outras pessoas;
  • Suspeite de contatos feitos por meio de ligações telefônicas, SMS ou WhatsApp que solicitam os dados do cartão de crédito: muitos golpistas se passam como funcionários com intuito de roubar esses dados.

 

Veja também – Segurança do Pix: ferramentas que ajudam em caso de fraudes

Solicitar Empréstimo Pessoal

Última atualização em 17/01/2022

 

Deixe uma resposta