Skip to main content

Quando fazer o Balanceamento de Rodas?

Por 17 de dezembro de 2020setembro 21st, 2021Mobilidade
imagem de onix para texto sobre carros de entrada e balanceamento de rodas

Ligou o carro, saiu de casa e começou a dor de cabeça logo no começo da manhã. O problema? O volante não para de vibrar. Ao acelerar, ouve-se certos barulhos no veículo. Isso é sinal que você precisa fazer o balanceamento de rodas a fim de evitar maiores consequências. 

Quer saber como é feito e quando se recomenda levar o carro à manutenção? Então, para descobrir, acompanhe o nosso post! 

Cotação online de Seguro Auto

O que é o Balanceamento de Rodas?

O balanceamento de rodas é um procedimento para equilibrar o peso do conjunto de pneus e rodas.

A gente utiliza essa manutenção quando uma ou mais rodas estão mais pesadas ou leves se comparadas às outras, causando uma sobrecarga. Assim, o balanceamento identifica e corrige a distorção existente entre as rodas para todas estarem iguais. 

Dessa forma, o processo visa aprimorar a posição das rodas e de seus ângulos. Portanto, isso impede uma deterioração dos pneus. 

A correção entre as diferenças de pesos ajuda:

  • Na estabilidade do veículo;
  • A melhorar a dirigibilidade;
  • Além de fornecer uma maior sensação de segurança ao motorista. 

Como é feito o Balanceamento de Rodas?

Na prática, o mecânico utiliza uma máquina balanceadora para diagnosticar onde está o problema. Assim, realiza o balanceamento de rodas. 

Ou seja, os mecânicos usam contrapesos de chumbo nas bandas de rodagem em todas as quatro rodas. 

O contrapeso serve para compensar aquela roda que demonstra desequilíbrio. Ele garante um mesmo atrito nos eixos do automóvel. 

Com isso, simula-se a rotação das rodas e se calcula a força exercida em cada conjunto. 

Portanto, é detectado com maior precisão quais os ângulos corretos de cada roda. Posiciona-se no ângulo apropriado e, pronto, a correção das rodas está feita. 

Para entender melhor, existem duas maneiras de balanceamento de rodas: 

  • Balanceamento estático. Como o próprio nome diz, o profissional faz o procedimento com rodas e pneus imóveis; 
  • Balanceamento dinâmico. Desta maneira, rodas e pneus precisam estar em rotação. Este método, mais profundo, costuma ser usado quando o estático não é suficiente para reparar o balanceamento. Se executado, dispensa a necessidade do estático ser feito. 

Então, quando fazer o Balanceamento de Rodas? 

Tá, mas como saber quando está na hora de fazer o balanceamento de rodas? Listamos certos sinais do carro que indicam a necessidade da manutenção, confira: 

Não apenas isso. Existem determinadas situações que se recomenda a realização do balanceamento de rodas, tais como: 

  • Uma vez ao ano ou a cada 10 mil km;
  • Quando for realizada a troca de pneus ou se comprar pneus novos; 
  • Se fizer um reparo em qualquer pneu ou quando o conjunto de rodas e pneu forem desmontados; 
  • Quando houver o rodízio de pneus – ocasião que ocorre a inversão de pneus dianteiros com os traseiros.  

Vale, inclusive, dar uma olhada no manual do veículo. Lá dá para saber ao certo com qual frequência se deve fazer o balanceamento periódico. 

+ Conheça os tipos de pneus existentes

Por que fazer o Balanceamento de Rodas? 

Ter o conjunto de rodas e pneus desbalanceados não é, de forma alguma, uma falha pequena. Pelo contrário, ela impacta diretamente no estado do veículo, o que pode caracterizar um perigo se não levada a sério. 

Inclusive, o desgaste das rodas provocado pela diferença de pesos entre elas, causa uma série de problemas. Isto é, um verdadeiro sinal amarelo para o motorista tomar cuidado e não deixar a sua segurança e nem de sua família em risco. 

Vamos entender algumas consequências ao não fazer o balanceamento de rodas: 

  • O veículo se torna mais instável e difícil de guiar, devido a perda de tração e menor estabilidade; 
  • Gera um desgaste irregular e antecipado dos pneus, sobretudo nas bordas; 
  • Desbalanceado, o carro tem maior atrito com o solo, aumentando o consumo de combustível
  • Leva a uma deterioração de vários componentes da suspensão, como rolamentos, amortecedores e articulador axial; 
  • Dirigir com vibrações e trepidações gera incômodos e desconfortos aos passageiros no automóvel. 

Onde levar para fazer o Balanceamento com segurança?

Aqui, não tem muito segredo: procure o seu mecânico de confiança ou oficina que esteja acostumado a levar o seu veículo para fazer o balanceamento de rodas. 

Este serviço deve, sim, ser efetuado por um profissional capacitado em pneus, uma vez que se usa contrapesos de chumbo e uma análise do ângulo correto nos pneus. 

O procedimento requer um cuidado especializado. Por isso, evite priorizar aquele local que ofereça um preço menor ou seja mais próximo de sua casa pela comodidade. 

Não vai querer criar novos problemas, certo? O ideal é que o mecânico mantenha o mesmo modelo, marca e tamanho da roda e tenha equipamentos apropriados para o reparo.  

Dica: nem sempre fazer o balanceamento significa realizar também o alinhamento. São serviços diferentes, porém, como ambos podem ser manutenções preventivas, vale incluir o alinhamento para não precisar abrir a carteira no futuro. 

+ Entenda as diferenças entre alinhamento e balanceamento

Como evitar que o veículo fique desbalanceado?

Pode parecer clichê. Porém, fugir dos buracos é um bom começo. 

Na realidade, o modo como se dirige é de suma importância.  Isto vale, sobretudo, no cuidado com os pneus, itens cruciais para dirigir com segurança. 

Tenha cuidado nas lombadas ou valetas, outra casca de banana na pista. Não faça subidas bruscas, nem as ignore como se não estivessem ali. A mesma atenção com pistas irregulares, como estradas de terra e lama. 

Já sabe como o balanceamento de rodas deixa o volante tremendo. Mas isso não é tudo. Para se precaver de surpresas desagradáveis, tenha um seguro de carros garantido. Faça uma simulação de seguro auto e esteja prevenido com a Bidu Corretora! 

+ Cambagem de pneus: é importante?

 

Última atualização em 17/12/2020

Deixe uma resposta