Skip to main content

Existe Seguro para Motoboy? Entenda como funciona

Por 30 de março de 2021Mobilidade
seguro para motoboy

Quem trabalha com moto deve saber dos riscos e dos perigos que a profissão oferece. Afinal, um motoboy roda, em média, entre 150 e 250 quilômetros por dia em jornadas de trabalho que chegam a 12 ou até 18 horas. Esse é o caso dos profissionais que trabalham de dia e emendam entregas de comida durante a noite. Mas será que existe seguro para motoboy?

Cotação online de Seguro Moto

Maior exposição, maior risco

Com tanto tempo em cima da moto e rodando por tantos lugares, os motoboys acabam ficando muito expostos. Portanto, eles estão mais sujeitos a acidentes ou roubos. Assim, a profissão é uma das mais arriscadas.

E não podemos esquecer dos agravantes, como os prazos de entregas curtos, que obrigam os motoboys a andarem em alta velocidade.  

Existe seguro para motoboy?

Diante de um cenário deste, apenas uma seguradora aceita hoje o risco de fazer seguro para motoboy. Ainda assim, a Suhai oferece cobertura somente para:

  • Roubo;
  • Furto;
  • Incêndio.

Mas ele deixa de fora indenizações para:

  • Colisões,
  • Danos corporais e materiais de terceiros;
  • Cobertura para acidente pessoal passageiros (APP).

O custo é alto

Mesmo com coberturas reduzidas, o seguro para motoboy não é barato.  Assim, dependendo do perfil, pode custar entre 30% e 50% do valor da motocicleta. Isso muitas vezes inviabiliza a sua contratação.

Mentira tem perna curta

Não omita o uso comercial da motocicleta no momento da cotação. As companhias seguradoras possuem departamentos dedicados às fraudes. Elas podem até mesmo processar o segurado que tentar obter vantagens com informações falsas do perfil de uso.

Seguro para acidentes pessoais

Uma alternativa para ter algum respaldo e fugir dos altos preços de um seguro para motoboy é fazer um seguro de acidentes pessoais para motoboy. Esta modalidade de seguro garante uma indenização para os casos de morte acidental ou invalidez parcial ou total.

Entretanto, em casos de morte natural, não há indenização. Apenas morte acidental e invalidez por acidente estão cobertas. Assim, na morte acidental, a indenização é destinada aos familiares ou beneficiários do profissional em questão.

Já na invalidez total ou parcial por acidentes, uma indenização é aplicada perante a perda que obteve. Ela pode ser de impotência, redução de movimentos ou redução funcional, seja de membros ou de órgãos. O seguro de acidentes pessoais para motoboys tem indenização mínima de R$ 10 mil e preços a partir de R$ 29,90 por ano. Portanto, é recomendado contratar uma apólice com cobertura de no mínimo R$ 50 mil.

Seguro de vida para motoboys é obrigatório

Outra opção é a contratação de um seguro de vida para motoboy. Desde 2012 ele é obrigatório para empresas que tenham motoboys próprios contratados ou terceirizados prestando serviços. 

A cobertura mínima deve ser de 30 vezes o salário do motoboy. Ela indenizará os beneficiários ou herdeiros legais em caso de falecimento do titular da apólice, além de invalidez parcial ou total e doença grave temporária ou permanente do profissional.

Também é possível fazer um seguro particular

Além deste seguro de vida obrigatório pago pelo empregador, o motoboy pode contratar um seguro de vida particular com as mesmas coberturas e beneficiários. Esta é uma maneira de amparar ainda mais a família em caso de falecimento.

O legal é que além da cobertura financeira, as seguradoras oferecem assistências adicionais como:

  • Socorro e reboque da moto;
  • Serviço funeral;
  • Coberturas para doenças crônicas;
  • Câncer da mulher.

Assim, dependendo da cobertura escolhida, um seguro de vida pode custar apenas R$ 10 por mês.

DPVAT

O seguro DPVAT foi criado em 1974 e significa Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores Terrestres. Apesar de estar suspenso desde 2020 por problemas com a Seguradora Líder, empresa responsável por sua gestão, o DPVAT é obrigatório. Portanto, ele deve ser pago anualmente com o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). Para motocicletas, entretanto, o custo é mais alto por conta do maior risco. Em 2020, o valor era de R$ 80,11.

O DPVAT garante indenização em casos de morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas. Independentemente da responsabilidade pelo acidente, você pode solicitar o seguro sempre que houver vítima decorrente de um acidente envolvendo veículos que circulam por via terrestre ou suas cargas.

Atualmente, o DPVAT paga:

  • Até R$ 2,7 mil para reembolso de despesas médicas e hospitalares; 
  • De R$ 135 a R$ 13,5 mil para casos de invalidez permanente;
  • R$ 13,5 mil para casos de morte. 

Portanto, para ter direito, a vítima tem que estar com o pagamento do DPVAT em dia.

Não é necessária a assessoria de despachantes ou advogados para solicitar a indenização. Para solicitá-la, a vítima ou o herdeiro legal (nos casos de morte) tem três opções para dar entrada no Seguro DPVAT:

– Capitais: 4020 1596

– Outras regiões: 0800 022 12 04

Rastreadores e bloqueadores

Por fim, a instalação de rastreadores e bloqueadores é uma boa solução para os casos de roubos e furtos. Um pequeno aparelho é instalado na motocicleta e emite sinais para uma central de monitoramento.

Caso a moto seja subtraída, a central tem acesso à sua localização em segundos, faz o bloqueio de seu funcionamento e envia uma equipe ao local para recuperá-la. Você encontra rastreadores com preços a partir de R$ 60 reais mensais.

 

Última atualização em 30/03/2021

 

 

Deixe uma resposta