Skip to main content

Resistência para aquecer água de piscinas: conheça 4 tipos eficientes

Por 2 de agosto de 2022Residencial e Lazer
resistência para aquecer água de piscinas

Bateu aquele friozinho? Pois é, os dias mais gelados nos afastam de um lazer que costuma reunir amigos e família em casa: a piscina. Mas… Nem tudo está perdido. Há algumas opções de resistência para aquecer água de piscinas que garante um conforto e segurança para darmos aquele tibum sossegado.

Para explicar o assunto, listamos os quatro principais tipos de aquecedores, abordando as suas vantagens e desvantagens. Confira!

Cotação online de Seguro Residencial

Resistência para aquecer água de piscinas: por que é necessário?

Ainda que more numa região mais quente, o aquecedor de piscina é bastante recomendável para a sua casa. Por quê? Os raios do sol alcançam a superfície da água, local onde a piscina consegue estar mais aquecida para o uso. No entanto, a temperatura abaixo da superfície deverá ser diferente, com boas chances de estar três graus mais fria.

Durante o inverno, a história muda de figura. A água naturalmente ficará mais gelada, chegando a sofrer uma redução de mais de 10ºC se comparado com o ápice do verão. Este é o momento em que a piscina não costuma ser utilizada pelos moradores do imóvel.

Contar com uma resistência para aquecer água de piscinas, abre a possibilidade de curtir o lazer não apenas nos três ou quatro meses que o tempo esquenta. Inclusive, contribui para garantir o cuidado e a manutenção constantes da piscina.

Resistência para aquecer água de piscinas: quais os tipos?

Em geral, os aquecedores realizam um sistema de rotação, no qual puxam uma parte da água, aquecem e a devolvem para piscina com uma temperatura mais elevada. O processo é frequente, o que auxilia para a temperatura continuar a mesma na piscina.

Há vários tipos de aquecimento para o consumidor escolher: solar, a gás, elétrico e bomba de calor. A resistência para aquecer água de piscinas não pode ser decidida de forma aleatória. Na verdade, é preciso saber como a piscina irá funcionar, a possibilidade do investimento a ser feito, além dos custos mensais do proprietário.

Para conhecer cada opção, vamos explicar as vantagens e desvantagens de cada um dos quatro aquecedores. Acompanhe:

Aquecedor solar

O aquecedor solar funciona à base de coletores que captam a energia solar para transformá-la em calor. Através de bombas, a água passa pelos coletores (que contará com o calor extraído do sol) e aumenta a temperatura aos poucos, a cada passagem.

Como principal vantagem, está a economia de energia. A longo prazo, torna-se uma opção sustentável, durável e mais barata, reduzindo os gastos na conta de luz. Costuma ser adequada para quem utiliza a piscina de maneira constante, como as que são localizadas em prédios, clubes ou casas de festa.

Por outro lado, a instalação acaba sendo um pouco salgada e requer um espaço amplo e livre de sombras para se colocar as placas. Além disso, o aquecedor solar pode não ser tão recomendado para regiões com menor ocorrência de sol, visto que necessita do clima para garantir a sua eficiência.

Vantagens:

  • Econômico e sustentável;
  • Ótimo sistema para regiões quentes;
  • Fonte de energia gratuita;
  • Durabilidade entre 15 e 20 anos.

Desvantagens:

  • Necessidade de luz solar;
  • Instalação mais cara do que outros aquecedores;
  • O aquecimento ocorre de maneira lenta e gradual;
  • Requer uma área considerável para a instalação.

Aquecedor a gás

Já o aquecedor a gás funciona por meio da queima de combustível para conservar a temperatura da água de maneira regular. Trata-se da resistência para aquecer águas de piscinas com o melhor desempenho de controle da estabilidade da temperatura.

Para funcionar, os gases aquecem um equipamento que troca de calor com a água. Quando a água da piscina passa por tubos trocadores de calor, que estão sob chamas, volta para a piscina de forma aquecida. Em geral, o primeiro aquecimento demora em torno de 24 horas.

Como benefício, consegue aumentar a temperatura da água muito rápido. Aliás, pode ser utilizado durante os 365 dias do ano, com chuva e à noite. Seguro, o aquecedor conta com um dispositivo de segurança que fecha o gás automaticamente quando a chama se apaga. No entanto, a instalação é cara e irá gerar um gasto maior mensalmente.

Vantagens

  • Aquece a água muito rápido;
  • Não depende de condições climáticas;
  • Indicado para piscinas menores;
  • Seguro e não mistura o cloro com o equipamento.

Desvantagens

  • Não é ambientalmente correto;
  • Instalação cara e necessita de profissional especializado para o serviço;
  • Gastos mensais altos;
  • Menor durabilidade (em média, cinco anos) do que outros aquecedores.

Aquecedor elétrico

Mais comum, o aquecedor elétrico tem um processo simples: uma resistência elétrica absorve parte da água para ser bombeada dentro de um tanque de aquecimento. Depois, a água retorna aquecida para a piscina.

O preço é um dos principais atrativos dessa resistência para aquecer água de piscinas. Acessível, pode ser achado sem dificuldades no mercado. Conta com fácil instalação, além de ser capaz de funcionar durante o ano todo, incluindo nos dias frios

Embora a questão financeira não seja tão positiva quanto se imagina. O motivo? O equipamento pode gerar um gasto bem alto na conta de luz, como se fosse um consumo de cinco chuveiros elétricos. Indica-se para quem usa uma piscina pequena e com menor frequência.

Vantagens

  • Custo do equipamento é acessível;
  • Facilmente achado no mercado e instalação prática;
  • Garante o aquecimento durante o ano inteiro.

Desvantagens

  • Gasto bastante alto na conta de luz;
  • Deve ser voltado para piscinas pequenas e de uso ocasional;
  • Não é sustentável.

Bomba de calor

A bomba de calor, também conhecida como trocador de calor, funciona como se fosse um ar condicionado invertido. Ou seja, o equipamento suga o calor da atmosfera e o intensifica através de um compressor. Assim, o calor é enviado para serpentina por onde a água recebe o aquecimento.

Como o aparelho necessita ser instalado ao ar livre, fique atento com relação ao tamanho da piscina antes de escolher o trocador de calor. Econômico, tem um consumo de energia mais baixo se compararmos com o aquecedor elétrico e uma instalação prática.

Como ponto negativo, pode levar algum tempo para esquentar a água da piscina, além de precisar de manutenções regulares.

Vantagens:

  • Baixo consumo de energia;
  • Eficaz para o controle da temperatura;
  • Fácil instalação;
  • Boa durabilidade.

Desvantagens

  • Em dias frios, pode demorar para aquecer a água – depende da temperatura ambiente;
  • Equipamento e manutenção são caros;
  • Não indicado para piscinas pequenas e médias;
  • Necessita de eletricidade para funcionar (tomada de 220V).

Como escolher uma resistência para aquecer água de piscina?

Após conhecer as opções de resistência para aquecer água de piscina, o consumidor deve estar ciente de algumas informações antes de escolher o aquecedor mais adequado.

Por exemplo, a quantidade de litros e se há um espaço maior sendo raso ou fundo na piscina, impactando no aquecimento a ser realizado.

Vale ficar de olho na frequência de uso da piscina. É coletiva e utilizada diariamente? Ou apenas para os fins de semana e de maneira esporádica? A resposta já contribui para a decisão do tipo de aquecedor.

A temperatura da água, o tempo de aquecimento e a necessidade de proteção da piscina (como uma capa térmica) também são outros aspectos para serem levados em consideração.

Já sabe os tipos de resistência para aquecer água de piscina, certo? Que tal agora garantir uma proteção para a sua casa? Faça uma cotação de seguro residencial com a Bidu! Encontre o seguro ideal e personalizado de acordo com a sua realidade!

Cotação online de Seguro Residencial

Última atualização em 02/08/2022

Deixe uma resposta