Skip to main content

Quando procurar um pneumologista do convênio?

Por 6 de junho de 2022Vida e Saúde
pneumologista do convênio

Atenção é o que todo mundo deve ter quando começa a sentir algo diferente no organismo, nas funções rotineiras do corpo.

Todo e qualquer tipo de sintoma deve ser levado a sério para evitar a evolução de possíveis doenças – das mais leves até as graves.

Mas quando é o momento de procurar um pneumologista do convênio médico? O que a pessoa sente que pode ser um indício de um problema pulmonar? Mais: como procurar um pneumologista que o convênio cubra?

Cotação online de Planos de Saúde

Papel do pneumologista do convênio

É verdade que muita gente procura um pneumologista apenas quando a pessoa tem quadro de pneumonia.

Mas estamos falando de um pensamento equivocado. Isso porque a pneumologia é a especialidade médica responsável pelos tratamentos de todos os tipos de doenças respiratórias e pulmonares – e são várias!

Dito isso, o indicado é a pessoa buscar o atendimento de um pneumologista do convênio quando apresentar certos sintomas, mesmo que pareçam inofensivos, como:

  • Cansaço além do nível normal (até mesmo quando a pessoa não está fazendo esforço);
  • Falta de ar;
  • Rouquidão;
  • Tosse excessiva;
  • Dor ou chiado no peito, entre outras possibilidades que alteram a respiração.

Convênio X pneumologistas

Apesar de as doenças respiratórias ganharem força no inverno, é importante estar atento pois elas estão presentes o ano todo.

Quem mora em cidades grandes também deve considerar que os altos níveis de poluição e a exposição ao tabagismo contribuem para o surgimento de doenças respiratórias. Além disso, agravam determinados quadros.

Diante desse cenário, é importante contar com a expertise de pneumologistas com certa frequência para que seja possível diagnosticar eventuais doenças de forma precoce.

O pneumologista é um dos profissionais que você pode utilizar no convênios médicos. Trata-se de um especialista que identifica uma série de problemas pulmonares e é gabaritado para ministrar os tratamentos mais indicados para cada tipo de doença e paciente.

Sem contar que o pneumologista também é o médico a quem se deve recorrer para saber o que pode ser feito preventivamente. Principalmente quando estamos falando de pacientes idosos ou de quem já apresenta algum problema respiratório.

Cuidados preventivos no calendário médico

Como é possível constatar, são várias as razões para manter no calendário de consultas médicas regulares – e preventivas – a visita a um pneumologista do convênio.

Além de ser um especialista que pode tratar de vários tipos de doenças respiratórias, um dado ratifica a importância do seu papel. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), milhões de pessoas morrem anualmente em virtude de doenças pulmonares como a pneumonia e a bronquite, por exemplo.

Mas é válido também estar por dentro das doenças pneumológicas que são mais recorrentes e merecem atenção, além da pneumonia e bronquite:

  • Asma;
  • Fibrose cística;
  • Apneia do sono;
  • Embolia,
  • Enfisema pulmonar;
  • Tuberculose;
  • Câncer de pulmão.

Na consulta com o pneumologista do convênio

Já é sabido que o momento indicado para procurar um pneumologista é quando a pessoa apresenta cansaço mesmo sem fazer esforço e rouquidão, por exemplo.

Mas há outros sintomas que não podem passar despercebidos, como:

  • Roncos;
  • Tosse seca ou não;
  • Apneia no sono (quando a pessoa deixa de respirar por curtos períodos durante o sono);
  • Infecções respiratórias frequentes.

Na consulta realizada pelo pneumologista do convênio, o especialista costuma fazer algumas perguntas corriqueiras para a situação. O objetivo é entender quais são os riscos para o paciente e como evitar possíveis danos.

É comum o médico querer conhecer o histórico de doenças respiratórias da família do paciente, se ele é fumante, se usa algum tipo de medicamente, como é a qualidade do sono etc. Além disso, o pneumologista faz um exame clínico no consultório mesmo e também pode solicitar outros exames complementares.

Trata-se de um tipo de consulta muito importante, pois evita várias doenças e complicações, como o câncer de pulmão.

Mas quando o paciente procura o médico em virtude de algum sintoma, a consulta é para isto. Assim como ocorre na consulta regular, o especialista fará perguntas sobre a vida do paciente para então analisar os sintomas descritos e pedir exames. Radiografia e tomografia estão entre os exames mais comuns.

Após analisar os sintomas e os resultados dos exames, o médico iniciará o tratamento do problema. É comum o especialista indicar exercícios físicos e até mudança no estilo de vida para que o tratamento seja ainda mais efetivo.

Curiosidades

Somente as pessoas que fumam podem ter câncer no pulmão?

Não. Mesmo sendo um grande fator de risco, o cigarro não é a única causa para o desenvolvimento do câncer de pulmão, segundo os especialistas.

É verdade que a gripe pode causar pneumonia?

Sim, verdade. Certos vírus da gripe que atingem os pulmões podem deixá-los fracos e vulneráveis, evoluindo para a pneumonia.

A asma em adultos pode ter relação com a insônia?

De acordo com os especialistas, sim, a asma pode ter relação com a insônia. Isso porque as crises de asma costumam ter mais frequência em pessoas que apresentam problemas para dormir

É verdade que a tuberculose é transmitida pelo contato com a saliva?

Trata-se de um mito, pois a tuberculose é transmitida pelo ar, principalmente em ambientes sem ventilação.

Cotação online de Planos de Saúde

Última atualização em 06/06/2022

Deixe uma resposta