Skip to main content

Planos de Saúde mais caros: qual o motivo?

Por 11 de março de 2021setembro 21st, 2021Vida e Saúde
planos de saúde mais caros

Todo começo de ano é um desafio para quem não se planeja financeiramente. Por quê? As contas não dão um descanso e chegam todas de uma vez. Entre elas, está o boleto mensal do plano de saúde. Ficou surpreso ao descobrir o valor? Saiba que não está sozinha, o valor do plano de saúde aumentou em 2021. 

Em meio à pandemia, uma boa parte dos beneficiários terão que lidar com planos de saúde mais caros. Por que isso aconteceu? E como encontrar um plano de saúde mais em conta? Nós vamos explicar tudo em nosso post, acompanhe! 

Cotação online de Planos de Saúde

Planos de Saúde mais caros, o que causou isso?

Sim, logo no início de 2021 houve um aumento no valor dos planos de saúde. Qual o motivo? O reajuste de 2020 foi suspenso por conta da pandemia

Dessa forma, a Agência Nacional de Saúde (ANS) pôde evitar que o custo dos planos de saúde subissem. Esta decisão se tornou válida entre os meses de setembro a dezembro de 2020. 

Porém, a história mudou. Logo no começo do ano, alguns beneficiários vão precisar pagar planos de saúde mais caros. Assim, os boletos estarão considerando os valores não pagos de 2020, além das mensalidades reajustadas de 2021. 

Para entender melhor quais são os valores, vamos explicar abaixo: 

Reajuste de 2021

O reajuste anual se refere ao reajuste por variação de custos. É uma forma de atualização dos valores antigos para um determinado tempo. O reajuste de 2021 equivale ao período entre maio de 2020 e abril de 2021, com a cobrança a partir de janeiro. 

Neste ano, o percentual máximo definido pela ANS é o de 8,14% e será cobrado a quem tem planos individuais ou familiares

Entretanto, é importante esclarecer que, como o índice é calculado antes do período corrente (maio de 2020 a abril de 2021), o acréscimo estava baseado na oscilação de despesas entre 2018 e 2019. Ou seja, uma época anterior à pandemia, na qual não houve uma redução dos serviços usados aos beneficiários dos planos de saúde. 

Nem todas operadores precisam seguir à risca o índice de 8,14%. 

Reajuste anual de 2020

Este reajuste foi suspenso em 2020. Ele deve ser acertado pelas pessoas que deixaram de pagá-lo no último ano. 

Porém, o reajuste anual suspenso não é exatamente o mesmo para todos. Como assim? Depende da data estabelecida em contrato entre o usuário e plano. 

Conhecido como o período de “aniversário”, cada pessoa tem um mês específico em que ocorre o reajuste. Assim, isso pode deixar os preços dos planos de saúde mais caros. 

Isto é, a suspensão do reajuste pode acontecer desde os contratos datados em maio, o que levaria a oito meses de recolhimento. No entanto, se o aniversário for em dezembro, isso causaria apenas um mês de suspensão do reajuste. 

Assim, o valor do reajuste a ser cobrado varia entre um a oito meses. 

Conclusão: o mês que está descrito no contrato como o aniversário vai determinar quantos meses não foram pagos no reajuste anual de 2020. É válido apenas para os beneficiários que têm aniversários no período entre maio e dezembro. 

Reajuste por faixa etária de 2020

Já o reajuste por faixa etária é aquele quando o usuário atinge uma determinada idade na qual altera o valor do plano. Quer um exemplo? Quando a pessoa passa dos 58 para os 59 anos, ocorre um reajuste por conta disso. 

Para ficar mais claro, há uma tabela da ANS com 10 variações de idades. Esta escala serve como referência para o reajuste por faixa etária. 

Porém, o reajuste por faixa etária foi interrompido durante os últimos quatro meses de 2020, de setembro a dezembro. 

Ou melhor, somente os beneficiários que iriam passar por uma das variações de idade nesses quatro meses vão pagar o reajuste por faixa etária no boleto de 2021. Isso deixou os planos de saúde mais caros. 

Quais tipos de Planos de Saúde foram suspensos em 2020?

Mas não são todos os beneficiários que estão pagando planos de saúde mais caros em decorrência da pandemia. 

+ Plano de saúde cobre teste de Covid?

Dos 47 milhões de usuários de planos no país, estima-se que cerca de 20 milhões vão quitar o reajuste anual de 2020. Mais 5 milhões o reajuste por faixa etária, segundo a ANS. 

Certo, mas quais modalidades vão arcar com os reajustes? Listamos abaixo: 

  • Individuais ou familiares; 
  • Planos coletivos; 
  • Planos empresariais com até 29 beneficiários. 

Há alguns tipos de planos de saúde que não tiveram os reajustes suspensos. Entre eles estão os empresariais com mais de 30 usuários, ou aqueles em que a própria empresa optou por não interromper o reajuste. 

Como será pago o reajuste suspenso? 

É simples: o valor do reajuste suspenso será dividido em 12 parcelas iguais a cada mês de 2021. 

O aumento estará descrito detalhadamente no boleto mensal do usuário. A operadora deve informar o valor da mensalidade, o acréscimo do reajuste de 2020, além de qual parcela está sendo cobrada naquele mês (como a primeira, segunda, etc). 

Para não esquecer, vamos relembrar quem precisará pagar o reajuste suspenso de 2020: 

  • Quem não pagou o reajuste anual e tem determinado como aniversário de contrato os meses entre maio a dezembro; 
  • Quem não pagou o reajuste por faixa etária entre os meses de setembro a dezembro. 

Inclusive, é possível que os beneficiários precisem pagar não apenas um reajuste, mas os dois. Pensou no seu bolso? Sim, existe a possibilidade de haver essa coincidência, o que levaria a consequência de tratar com planos de saúde mais caros. 

Vamos dar dois exemplos para simular a cobrança dos reajustes, levando em consideração o reajuste de 8,14% para 2021: 

Exemplo 1

No primeiro caso, o usuário tem como aniversário de contrato o mês de julho, mas não houve cobrança do reajuste por faixa etária. Ficaria assim: 

  • Valor mensal do plano de saúde: R$ 100,00 
  • Reajuste de 2021: R$ 100,00 + R$ 8,14 = R$ 108,14
  • Reajuste anual de 2020 não pago: 8,14% x 6 meses de suspensão = R$ 48,84 
  • Divisão por mês: R$ 48,84 / 12 = R$ 4,07
  • Total a ser pago em 2021: R$ 108,14 + R$ 4,07 = R$ 112,21 por mês

Nesta situação, o reajuste anual seria calculado por meio da multiplicação de R$ 8,14 por 6 meses. O resultado seria o valor total a ser pago em 12 parcelas, ou seja, um acréscimo de R$ 4,07 mensalmente, fora os R$ 8,14 já corrigidos para 2021. 

Exemplo 2

Já no segundo exemplo, o beneficiário tem como aniversário de contrato o mês de julho e contou com um reajuste por faixa etária em outubro. A conta seria outra: 

  • Valor mensal do plano de saúde: R$ 100,00
  • Reajuste de 2021: R$ 100,00 + R$ 8,14 = R$ 108,14
  • Reajuste anual de 2020 não pago: 8,14% x 6 meses de suspensão = R$ 48,84 
  • Por faixa etária: R$ 108,14 x 20% = R$ 21,63 
  • Por faixa etária de 2020 não pago: R$ 21,63 x 3 meses de suspensão = R$ 64,89 
  • Divisão por mês: R$ 48,84 + R$ 64,89 = R$ 113,73 / 12 = R$ 9,46
  • Total a ser pago em 2021: R$ 129,77 + R$ 9,46 = R$ 139,24 por mês

Ficou confuso? Calma, não é nenhum bicho de sete cabeças. O valor de R$ 129,77 se deve a soma do reajuste anual e por faixa etária atualizado para 2021. Já os R$ 9,47 significam os valores dos reajustes suspensos de 2020, mas divididos ao longo de 12 meses. 

Lembrando: caso não tenha ficado com nenhum reajuste suspenso em 2020 e não passará por reajuste de faixa etária em 2021, o valor a ser pago será apenas a mensalidade atualizada, com o aumento de 8,14%. 

Como buscar um Plano de Saúde mais em conta?

Notou que não será fácil lidar com os planos de saúde mais caros? Mas nem tudo está perdido. Há como buscar planos de saúde mais acessíveis e de acordo com a sua realidade financeira. 

Quer saber como? Elencamos algumas dicas para encontrar um plano de saúde mais em conta, confira: 

  • Escolha um plano de saúde que tenha coparticipação
  • Procure um plano de saúde que ofereça uma rede credenciada menor. Ou seja, diminuindo a quantidade de hospitais e clínicas, focando nas que são mais próximas à sua residência; 
  • Faça uma análise de suas necessidades e dos serviços que realmente precisa. Assim, evita encarecer o plano com coberturas que não serão usadas; 
  • Reflita sobre as acomodações. Quartos individuais são mais caros se compartilhados com demais pessoas na enfermaria; 
  • Caso esteja numa empresa, pense em entrar nos planos coletivos. Eles são mais econômicos quando divididos em mais pessoas; 
  • Pesquise bastante em diversas operadoras antes de contratar um plano de saúde, informe-se sobre a credibilidade da operadora. Busque colocar os custos no papel e esteja bem ciente do quanto pode disponibilizar de seu orçamento para isso. 

Agora que você já sabe quem vai pagar os planos de saúde mais caros em 2021, que tal encontrar um plano de saúde mais acessível ao seu bolso? Faça já uma simulação com a Bidu Corretora! 

 

Última atualização em 11/03/2021

Deixe uma resposta