Skip to main content

Consórcio: posso pegar dinheiro ao invés de um bem?

Por 21 de fevereiro de 2022fevereiro 22nd, 2022Residencial e Lazer
pegar dinheiro no consórcio

É possível, sim, pegar dinheiro no consórcio, mas é preciso seguir algumas regras.

Quem tem um consórcio já sabe que, ao ser contemplado, não se recebe o bem diretamente nem o dinheiro investido, mas sim a carta de crédito.

Mas, quando há alguma mudança de plano, há quem prefira pegar o dinheiro ao invés de seguir com a compra do bem ou serviço.

Nesse caso, o que é preciso fazer? Vem saber agora!

+ Leia também: quais são os tipos de consórcio?

Cotação online de Seguro Residencial

Posso pegar a carta de crédito do consórcio em dinheiro?

Sim, é possível ao consorciado que foi contemplado com a carta de crédito pegar o dinheiro ao invés de adquirir o bem inicialmente pretendido.

Quem optar pelo dinheiro, precisa conhecer duas regras estabelecidas pelo Banco Central (Bacen), entidade que regulamenta os consórcios no país.

Vamos ver quais são:

Como pegar o dinheiro em vez de carta de crédito?

Para pegar a carta de crédito em dinheiro, é preciso respeitar duas situações específicas:

  • Estar com as obrigações financeiras junto ao consórcio completamente quitadas;
  • Aguardar o final do grupo, depois de todos os participantes terem sido contemplados.

Vale destacar também que há prazos que devem ser cumpridos quando o cotista prefere pegar o dinheiro do consórcio ao invés do bem.

Quanto tempo demora para pegar o dinheiro no consórcio?

Quem foi contemplado no consórcio e já está com todas as parcelas pagas, deve aguardar o prazo de 180 dias para o recebimento em dinheiro do valor da carta de crédito.

Mas, caso o grupo já tenha sido encerrado, o prazo cai para 60 dias. Essa data deve ser contada a partir da realização da última assembleia de contemplação.

Onde usar o dinheiro que pegar no consórcio?

Quem preferir pegar o dinheiro do consórcio ao invés da carta de crédito pode usar o recurso como quiser.

As opções são muitas:

  • Seguir com a compra de outro bem e/ou serviço;
  • Usar o dinheiro do consórcio para realizar outro tipo de sonho totalmente diferente;
  • Pagar alguma dívida alta;
  • Guardar o dinheiro em uma aplicação para aumentar seus rendimentos.

E como ficam os reajustes quando pegar dinheiro no consórcio?

Quem faz um consórcio já sabe tem um reajuste anual do valor do crédito. Isso é feito de acordo com índices do mercado como o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) e o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M).

Contudo, é fundamental que não se confunda a atualização do valor do crédito com rendimentos. Isso porque o que ocorre é apenas uma correção.

Esse reajuste evitará a desvalorização dos recursos acumulados até que a contemplação ocorra.

Mas, depois que a cota é contemplada, a regra muda.

+ Saiba também: consórcio é um investimento?

Pegar dinheiro no consórcio tem rendimento?

Uma vez que a cota é contemplada no consórcio, o crédito é apartado dos recursos comuns do grupo.

A partir daí, ele renderá como uma aplicação financeira, definida pelos próprios consorciados no começo do grupo.

De modo geral, esses rendimentos costumam ser bem baixos. E, muitas vezes, podem perder o poder de compra diante da inflação.

Para evitar perdas financeiras e, melhor, fazer o dinheiro render, é mais vantajoso procurar um investimento adequado para o seu objetivo atual.

A melhor dica é observar as opções de curto, médio e longo prazo.

+ Leia também: quando o consórcio vale a pena.

Vale a pena pegar dinheiro no consórcio ao invés da carta de crédito?

Um consórcio é uma das formas mais comuns de adquirir um bem ou serviço. E o momento da contemplação com a carta de crédito é o mais aguardado.

Seja qual for o objetivo do consorciado: a aquisição de uma casa, carro, moto, às vezes, pode haver uma mudança de planos no meio do caminho.

Neste caso, dá para pegar a carta de crédito em dinheiro.

Para isso, basta observar as regras e o prazo necessário, de acordo com as regras do Bacen.

A primeira delas é aguardar 180 dias após a contemplação. O resgate também pode ser feito ao final do consórcio. Nesse caso, o tempo de espera é de 60 dias.

O mais importante é saber qual é o objetivo que se pretende ao pegar o dinheiro do consórcio.

Já quem ainda precisa de tempo para decidir, o mais recomendado é encontrar uma aplicação financeira que permita fazer o dinheiro render.

+ Leia também: investimento para iniciantes: quais as melhores opções para começar?

Cotação online de Seguro Residencial

Última atualização em 21/02/2022

 

Deixe uma resposta