Skip to main content

Investimento para iniciantes: quais as melhores opções para começar?

Por 25 de janeiro de 2022Finanças
investimento para iniciantes

Está com um dinheiro sobrando e deseja investir? Isso é uma boa notícia! Espera, mas está procurando um investimento para iniciantes? Veio no lugar certo. Nós preparamos um artigo para explicar como se deve preparar financeiramente neste começo. Veja dicas para estar organizado na hora de investir, além de revelar quais são as principais modalidades de investimento. Acompanhe!

Investimento para iniciantes: como começar a se preparar?

No caso de um investimento para iniciantes, o primeiro passo é fazer uma reserva de emergência. Isso mesmo, é uma forma de criar um montante para cobrir algum imprevisto que possa surgir no decorrer do caminho. Recomenda-se armazenar em torno de seis meses os seus gastos médios do seu orçamento.

E reserva, o que teria a ver com o investimento? Para não precisar resgatar parte de seu dinheiro aplicado e, consequentemente, perder uma grana, vale criar uma reserva somente para a finalidade de apertos do cotidiano. Assim, possibilita continuar investindo de maneira frequente, sem interferir na sua estratégia.

Além disso, como estaria conhecendo um novo universo, estude sobre investimentos. Investir pode parecer algo complexo e distante da realidade de muitas pessoas. Então procure dedicar um tempo considerável para ler e se informar sobre onde estaria colocando o seu dinheiro. Isso o deixaria mais seguro, diminuindo a chance de ser surpreendido.

Dicas para poder começar a investir

Como falamos de um investimento para iniciantes, é preciso entender melhor o motivo de estar investindo. Aí é possível saber como se organizar para isso, além da maneira mais adequada de manter o dinheiro aplicado rendendo. Por isso, listamos seis dicas de como começar a investir. Confira:

Defina os seus objetivos

Por que você está querendo investir? A resposta desta pergunta precisa estar na ponta da língua do investidor. Seja para comprar um carro, fazer aquela viagem dos sonhos, reformar a casa ou, simplesmente, economizar pensando para o futuro, o objetivo deve ser bem traçado. Dessa forma, consegue definir o investimento mais apropriado com o seu perfil.

Ou seja, cada meta possui um tempo distinto para ser concretizada. E ela afeta a escolha do investimento ideal para alcançar o que deseja. Isto é, há três categorias de investimentos: de curto prazo (até um ano), de médio prazo (até cinco anos) e de longo prazo (acima de cinco anos).

O tempo do investimento é crucial para o êxito do seu objetivo. Por exemplo, se não puder esperar quatro anos para resgatar o seu dinheiro, repense o investimento. Tenha muito claro o período de tempo que seria necessário recuperar a aplicação feita. Isso impede que retire o capital antes do previsto e adquira prejuízo.

Faça um planejamento financeiro

Pode soar clichê, mas o planejamento financeiro deve estar presente no investimento para iniciantes. É necessário estar ciente do que entra e sai mensalmente do seu orçamento familiar, até mesmo os pequenos débitos. Com o diagnóstico de suas finanças, facilita a compreensão das despesas e auxilia a criar um controle dos gastos.

Portanto, o planejamento serve para poder economizar e, além disso, incluir uma nova pendência mensal, o investimento a ser feito. Para isso, indica-se o uso de planilhas ou aplicativos de finanças, desde que faça sentido ao seu cotidiano.

Não tenha dívidas

Quer começar a investir devendo na praça? Não é um bom sinal. Primeiro, quite todas as dívidas que houver para não comprometer o seu dinheiro com investimentos. Seja o cartão de crédito, empréstimos ou aquela dívida na padaria, evite que isso se prolongue. Querer economizar com débitos em aberto e, ainda mais, se tiver juros, não é uma boa ideia.

Busque negociar as suas dívidas para não deixar virar na temida bola de neve. Quando sair do vermelho, pode dar o pontapé inicial nos investimentos sem maiores preocupações.

Descubra o seu perfil de investidor

Este é um ponto muito importante neste início: como lidaria com o risco de perder dinheiro? Com a resposta, descobre o seu perfil de investidor, uma junção de características e atitudes quando o assunto é dinheiro. Para entender melhor qual seria o seu perfil, há três tipos de investidores:

  • Conservador: pensa na segurança em primeiro lugar em detrimento do seu retorno financeiro. Prefere investimentos de baixo risco pelo receio de perder dinheiro;
  • Moderado: gosta de ter segurança, mas estaria mais aberto a correr um pouco de risco em certas aplicações. Aliás, isso o possibilita ser mais versátil nos seus investimentos, diversificando a carteira para aumentar a rentabilidade;
  • Agressivo: sem medo de arriscar, por isso foca em investimentos com maior rentabilidade (como ações e criptomoedas). Em consequência, está mais sujeito a perder dinheiro se a negociação não sair como o esperado.

Tenha paciência e disciplina

Sim, duas características chaves no investimento para iniciantes dar certo é: paciência e disciplina. Lembre-se que estamos pisando em território desconhecido, não é mesmo? Sendo assim, a exigência de manter o controle financeiro, economizando os gastos regularmente, é essencial pensando no êxito financeiro.

Com relação a paciência, não esqueça que para alcançar o objetivo traçado e preservar a rentabilidade, um pouquinho de espera se faz necessário. Neste sentido, a vivência no universo de investimentos o deixará mais preparado.

Conheça os principais investimentos

Caso não se sinta muito seguro, os investimentos de renda fixa são os mais apropriados neste começo. Renda fixa, hã? São investimentos em títulos públicos e privados que, ao comprar uma dívida, recebe-se o pagamento dentro de um prazo com os juros do período.

Há, também, a rentabilidade prefixada, na qual se sabe quanto o dinheiro vai render no início do investimento. A pós-fixada, por outro lado, depende de um indicador financeiro, como a Selic, para determinar os ganhos do investidor.

Na renda fixa, os investimentos são:

  • CDB (Certificado de Depósito Bancário);
  • Tesouro Direto;
  • LCI (Letra de Crédito Imobiliário);
  • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio);
  • Debêntures;
  • Fundos de investimentos de Renda Fixa;
  • LC (Letras de Câmbio);
  • CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários);
  • CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio).

Nós vamos explicar os principais investimentos no tópico a seguir.

Investimento para iniciantes: quais são as melhores opções?

Para ficar mais claro o investimento para iniciantes, selecionamos as quatro principais modalidades de renda fixa, recomendadas para quem está começando. Confira:

Tesouro Direto

Muito seguro e rentável, é um título público que se empresta dinheiro ao Governo Federal para financiar determinadas áreas, como saúde e educação. Em contrapartida, ganha-se um valor de rentabilidade no que se investiu, desde que respeite o prazo de vencimento do título. É considerado um investimento de baixo risco por falarmos do Tesouro Nacional.

Dentre as opções disponíveis nesta aplicação, há o Tesouro Selic, o Tesouro prefixado e o Tesouro IPCA+. A Selic, a mais conhecida, não tem mistério: recebe os ganhos conforme os valores da taxa Selic (os juros) no vencimento do investimento. Já a prefixada, segue a linha de saber a rentabilidade final na hora de comprar o título.

O IPCA+ tem um novo fator, se comparado com a Selic: paga-se os juros do capital aplicado mais a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Letra de Crédito Imobiliário (LCI)

Funciona como empréstimo a uma instituição financeira. Embora o dinheiro seja aplicado em financiamentos imobiliários, a Letra de Crédito Imobiliário é um dos investimentos mais comuns de renda fixa. Nele, o contrato com a instituição estabelece que serão pagos os juros sobre o montante aplicado em um determinado prazo.

É um investimento considerado de baixo risco por haver a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), além de ser isento de taxação do Imposto de Renda.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Outra boa sugestão de investimento para iniciantes é o Certificado de Depósito Bancário. O CDB funciona assim: você realiza um empréstimo no banco e recebe de volta do próprio um valor pré-definido ou dependente da variação de juros e inflação. De baixo risco, costuma ser indicado para investimentos a longo prazo.

O rendimento depende das condições da modalidade escolhida, como a data de vencimento e liquidez do capital investido. Diferente da LCI, o CDB precisa ser declarado no Imposto de Renda.

Fundos de investimentos de Renda Fixa

Em geral, os fundos de investimento são formados por um grupo de investidores que junta o seu dinheiro para aplicá-lo de maneira única, como no Tesouro Direto ou em títulos privados de baixo risco. O capital a ser investido é confiado a um gestor, o que pode ser um banco ou uma corretora de valores.

É recomendado para quem quer fazer investimento com pouco dinheiro devido à segurança, ao bom rendimento e baixo risco. Pode tirar o dinheiro quando der na telha? Sim, essa é uma das vantagens. No entanto, existem cobranças pelas altas taxas de administração, tributo pedido pelo gestor do fundo.

Solicitar Empréstimo Pessoal

Última atualização em 25/01/2022

Deixe uma resposta