Skip to main content

Empréstimo de banco ou Financeira? Como escolher o melhor?

Por 30 de março de 2021Finanças
empréstimo de banco ou financeira

A pandemia de Covid-19 tem feito estragos na economia brasileira e, consequentemente, nas finanças de muitas famílias. Então, para não atrasar os compromissos financeiros, ter o nome incluído nos sistemas de proteção ao crédito ou ver o score despencar, uma boa alternativa é solicitar um empréstimo pessoal. Mas aí tem uma dúvida que surge frequentemente. Afinal, o que é melhor, empréstimo de banco ou financeira?

Solicitar Empréstimo Pessoal

Empréstimo Pessoal tem juros mais altos 

Antes de mais nada, deve-se ter em mente que o empréstimo pessoal tem taxa de juros mais elevada. Isso porque não há um bem – como um veículo ou imóvel – para servir de garantia caso haja inadimplência. 

Outras variáveis são o valor total do empréstimo e o prazo de pagamento. Portanto, quanto maiores eles são, maiores os juros. Assim, dito isso, o mercado financeiro oferece algumas possibilidades de se conseguir uma linha de crédito. As mais populares são empréstimo com banco ou financeira. 

Porém, antes de entendermos qual vale mais a pena, vamos conhecer um pouco mais sobre esses dois tipos de instituição.

Mais do que apenas depósito de dinheiro 

Os bancos estão entre as empresas mais antigas do mundo. Com a evolução das atividades comerciais, as pessoas começaram a acumular capital, que há dezenas de séculos atrás, ainda era físico. O banco servia, inicialmente, como um depósito de dinheiro em espécie. 

Entretanto, com o passar do tempo, os donos dos bancos perceberam que poderiam utilizar aquele capital para gerar mais dinheiro ao invés de apenas armazená-lo. Então, foi assim que começaram os primeiros empréstimos e a prática não mudou muito até hoje. 

A instituição bancária utiliza o capital dos clientes para financiar empréstimos, financiamentos e outras transações que resultem em lucro. Além disso, as instituições bancárias passaram a oferecer serviços variados aos seus correntistas como uma maneira de gerar ainda mais receita. 

Administradoras de capital 

As financeiras têm um conceito parecido. Porém, possuem uma concepção mais simples. 

Basicamente são formadas por clientes investidores. Eles aplicam seu capital com o objetivo de obter rendimentos. Os clientes tomadores de crédito são os responsáveis por pagar os juros que serão repassados aos investidores. O que a financeira faz é administrar e lucrar com esse processo. 

Então, com os conceitos básicos de banco e financeira expostos, fica a pergunta: é melhor pegar um empréstimo de banco ou financeira?  

Empréstimo de banco ou financeira? Estrutura menor e mais barata 

As financeiras normalmente oferecem taxas de juros menores do que os bancos e é fácil entender o porquê. Em primeiro lugar, uma financeira não precisa de uma grande estrutura física. Como não armazenam dinheiro físico, geralmente as financeiras dispõem de apenas um escritório para a realização das transações de empréstimos. O crédito é depositado em uma conta corrente, não entregue em espécie. 

Mais burocracia, juros menores 

Outra razão para que as financeiras consigam taxas de juros mais atraentes é a concorrência com os bancos. Afinal, obter uma linha de crédito em um banco é muito mais simples e rápido, especialmente para quem já é correntista. Isso porque a instituição já sabe da capacidade financeira do cliente. Então, em muitos casos, é possível realizar até pelo app do banco. 

O processo de obtenção de crédito é mais burocrático pela financeira, que precisa “conhecer” o cliente antes de efetivar a transação. Tudo isso demanda mais tempo e, na maioria das vezes, quem precisa de dinheiro tem pressa. Assim, como forma de compensar a espera maior, as financeiras oferecem juros mais baixos. 

Financeira deve ser autorizada pelo Banco Central 

É importante salientar que o Banco Central autoriza uma financeira para poder operar. Portanto, antes de fechar o contrato de empréstimo, acesse a lista das financeiras cadastradas no site do BaCen. 

Pesquise 

Antes de efetuar o empréstimo, vale a pena pesquisar. Portanto, consulte seu gerente de banco, explique a situação. Se o seu relacionamento com a instituição for positivo, muitas vezes é possível conseguir um negócio vantajoso. Então, não deixe de procurar mais de uma financeira, pois os juros costumam variar de uma para outra. 

Pechinche 

Sabe o famoso ditado “o não você já tem”? Não custa tentar uma negociação que seja mais atrativa para o seu orçamento. Faça a simulação do empréstimo em banco ou financeira em nome do cônjuge ou companheiro. Não é raro conseguir taxas mais atraentes apenas com a mudança do tomador do crédito. 

Leia 

Uma operação financeira de empréstimo inclui outras taxas além dos juros. Encargos, tributos e outros valores são inclusos e compõem o Custo Efetivo Total (CET). 

Muitas vezes, atrás de uma taxa de juros atraente há outros valores abusivos cobrados. No final das contas, eles vão aumentar o custo final da operação. Portanto, não deixe de consultar o CET para ver se o negócio realmente compensa.

Atenção com serviços desnecessários 

Fique atento às vendas casadas. É muito comum encontrar serviços dispensáveis, como seguros ou cartões de crédito com altas anuidades, em contratos de empréstimo. Entretanto, é justamente aí que as instituições turbinam seu faturamento. No final das contas, você acabará pagando uma taxa de juros mais alta travestida de extras que talvez nunca sejam usados. 

E as fintechs? 

Na última década, surgiram diversas fintechs, termo que designa instituições financeiras virtuais. São startups que misturam os conceitos de um banco e de uma financeira. Normalmente, não há uma estrutura física, apenas um aplicativo para celular onde o cliente pode administrar sua conta e fazer várias transações. Também disponibilizam cartão de crédito e débito para compras. 

As fintechs normalmente trabalham com o capital de investidores, o que as aproxima das financeiras tradicionais. Por outro lado, oferecem conta corrente aos seus clientes, além de outros serviços normalmente disponibilizados pelos bancos, inclusive empréstimos pessoais.  

Ao fazer empréstimo de banco ou financeira, vale a pena buscar uma terceira via antes da efetivação do negócio. A abertura de contas através das fintechs, bem como a simulação de empréstimos, são feitas pelos seus próprios aplicativos de maneira rápida e direta e quase sempre não são cobradas tarifas bancárias. 

Emprestar dinheiro de banco ou de financeira é uma realidade bastante comum, especialmente em momentos de crise. Muito mais do que pesquisar e avaliar as opções, é muito importante fazer um planejamento financeiro antes de solicitar a linha de crédito. Lembre-se sempre que pior do que pedir um empréstimo é não pagá-lo. 

 

Última atualização em 30/03/2021

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta