Skip to main content

Como descobrir se meu celular foi clonado?

Por 4 de maio de 2022Residencial e Lazer
como descobrir se meu celular foi clonado

O número de golpes realizados em telefones celulares tem aumentado nos últimos anos. Com técnicas de persuasão muito bem desenvolvidas, os criminosos se aproveitam de pessoas que estão distraídas. Portanto, não é difícil encontrar pessoas próximas de nós que já tiveram o número de celular clonado. Ou então a conta roubada. Nesta publicação, vamos tirar a sua dúvida de como descobrir se meu celular foi clonado. Também quais as primeiras coisas a se fazer para minimizar os estragos.

Cotação online de Seguro para Celular

Golpes digitais em alta

A clonagem de celular é uma das técnicas mais usadas pelos bandidos para aplicar golpes por aí. O principal objetivo dessa tática é obter o máximo de dados pessoais das vítimas. Dessa forma, é possível acessar contas bancárias ou mesmo ter acesso a mais indivíduos através da agenda de contatos, por exemplo.

Assim, hoje em dia, esse tipo de crime é cada vez mais comum. Principalmente pela facilidade que é obter novos chips de celular e cadastrar e descadastrar contas em aplicativos online, como o Whatsapp.

Com a fama estrondosa do aplicativo de mensagens, o Whatsapp virou atualmente o principal canal para a realização de golpes. Mas não se engane. Os golpes digitais vêm desde a época em que o e-mail era uma das poucas formas de comunicação online. No email, no entanto, a pessoa ainda tem formas de bloquear o acesso de mensagens indevidas (e mesmo assim muitas podem passar). Já no celular existem várias formas de acessar a vítima e aplicar o golpe.

Além dos aplicativos de mensagem online, ainda há o SMS. Ele também pode carregar links nocivos e que podem dar abertura aos bandidos para clonarem o seu celular e aplicarem os golpes.

Afinal, como descobrir se meu celular foi clonado?

Se você está fazendo a pergunta “Como descobrir se meu celular foi clonado?”, vamos lá.

Se o seu aparelho de celular se comportar de modo estranho ou aleatório comece a desconfiar, ele pode ter sido clonado. A presença de inconsistências no modo de operação do telefone, como o uso de dados acima do normal e de forma repentina, pode ser um indicativo de que mais pessoas estão com acesso ao seu número. Portanto, o monitoramento do uso de dados para celular é essencial para entender o seu consumo médio mensal. Assim, dá para analisar as possíveis mudanças repentinas no padrão de uso.

Como diz o próprio nome, a clonagem do celular é uma replicação fiel ao seu aparelho. Ele usa o número e os dados do plano da operadora de telefonia. Existem alguns tipos de clonagem, como o “SIM swap”. Neste tipo de clonagem, a pessoa má-intencionada tem posse do seu número de celular e de alguma informação pessoal. Ela então se passa por vítima, dizendo que o aparelho foi roubado ou perdido e oferece para trocar a linha para outro cartão SIM. Dessa forma, o bandido pode usar o telefone como se fosse você, incluindo acesso a dados bancários, contatos, outros telefones, plano de dados e outros.

Um alerta importante. Quando você não conseguir completar ligações com frequência e, em alguns casos, ouvir chiados constantes na ligação, pode ser tarde demais e o seu chip pode já ter sido clonado. Outro indício importante é notar o superaquecimento do aparelho ou a bateria fraca em muito pouco tempo.

Para o caso mais recente, do Whatsapp, essa identificação é mais direta. Se você tentar acessar o aplicativo como de costume e ele aparecer deslogado, sem você ter feito a solicitação, é sinal de que a conta foi hackeada.

Meu chip foi clonado. E agora?

Bom, agora que já respondemos a pergunta “Como descobrir se meu celular foi clonado?’”, vamos ao próximo passo. O que fazer depois?

A primeira coisa que você deve fazer é ligar para a sua operadora de telefonia para bloquear todos os serviços. Os criminosos estão cada vez mais ágeis em suas operações. Portanto, tão logo você observe os indícios citados acima, você deverá agir para minimizar os danos potenciais à sua conta e a de seus entes queridos.

Também é importante verificar de tempos em tempos as permissões dos aplicativos disponíveis no seu aparelho. Algumas facilidades como GPS, acesso à conta bancária e outras aplicações que se mantêm logadas diretamente para o seu rápido uso, são consideradas portas de acesso dos bandidos aos dados pessoais das vítimas.

Registre um Boletim de Ocorrência na polícia após efetuar o bloqueio da linha. Inclua todas as informações de que o pedido do bloqueio foi feito (como horário da solicitação, nome do atendente da operadora etc.). Isso é importante caso os criminosos tenham conseguido mais dados pessoais e efetuado algum tipo de retirada de dinheiro, compra ou qualquer outro uso indevido, como realização de ligações de sequestro falso exigindo resgate de terceiros.

+ Conheça ótimas opções de celular barato

Como proceder para evitar a clonagem do celular?

É preciso ficar sempre atento aos sinais de comportamentos estranhos do aparelho de celular. Evite manter aplicativos que você não usa com frequência baixados no seu celular. E, sempre que possível, troque as senhas das redes sociais para opções de senha fortes. Hoje existem aplicativos que te ajudam a criar senhas mais robustas contra hackers.

Mesmo com senhas fortes, todo cuidado é pouco. Por isso, opte sempre pela verificação em duas etapas. Esse é um mecanismo que muitas empresas de aplicativos famosas utilizam para aumentar a segurança de sua conta em redes sociais, como é o caso do Whatsapp também.

Cuidado onde você se conecta. Use o mínimo possível de redes públicas e com senhas abertas. Mas caso seja muito necessário, lembre-se de se desconectar da rede.

Desconfie sempre de links estranhos ou ligações suspeitas. Essa dica deve ser estendida também às pessoas próximas a vocês, principalmente àqueles que têm pouca familiaridade com a tecnologia. Muitas vezes o descuido pode acontecer em uma pessoa próxima dentro de casa e o vazamento dos dados se alastrar até você.

Cotação online de Seguro para Celular

Última atualização em 04/05/2022

 

Deixe uma resposta