Você sabe quais são os carros que não dão problema?

Por 19 de janeiro de 2021Mobilidade
carros que não dão problema

A maioria das pessoas, quando vai comprar um carro, busca conforto, praticidade, segurança, economia e uma dose de beleza, certo? Há também aqueles que não querem ter dor de cabeça com manutenção. Afinal, nada mais chato do que ficar com o carro parado na oficina. Mas então, o que você acha de uma lista com os carros que não dão problema?

Cotação online de Seguro Auto

Carro japonês e a fama de inquebrável

Você é do time que não quer ficar amigo do mecânico e busca tranquilidade? Então as chances de você colocar um carro de uma marca japonesa ou oriental na garagem são de quase 100%. Os carros que não dão problema costumam vir de lá.

A fama de inquebrável dos modelos japoneses não surgiu à toa. Ela começou na década de 1970. Foi quando a Toyota implementou um sistema de produção diferenciado. 

Racionalidade é o segredo

O “Toyotismo” é o método focado na produtividade, eficiência, controle de qualidade (inclusive dos fornecedores) e no combate ao desperdício. Assim, ele logo ganhou o mundo.

Desde então, os fabricantes japoneses criam carros que são racionais desde o primeiro esboço. Portanto, pensam em tudo para ser fácil e barato de produzir e usar.

Isso, contudo, não significa baixa qualidade. Muito pelo contrário. O método de fabricação racional, sem tolerâncias e com rígido controle de qualidade resulta em produtos extremamente eficientes e duráveis.

Só tecnologias confiáveis

Soluções, equipamentos ou sistemas que possam gerar problemas não são utilizados até que sejam desenvolvidos por completo. Aí então, tornam-se confiáveis e entram na lista dos carros que não dão problema.

O carro é desenvolvido para que, em caso de manutenção, seja rápido reparar. Portanto, quanto menos tempo para resolver, mais barata fica a conta.

Pós-venda exemplar

Essa racionalidade oriental vai além da fábrica. Ela chega aos concessionários. Assim, eles também são mundialmente conhecidos pelo atendimento impecável. Além da obsessão com prazos e pontualidade. 

A logística na distribuição de peças de reposição é inteligente. Desta maneira, você não precisa esperar pela chegada de um componente.

Como dito acima, essa filosofia japonesa se espalhou pelo mundo. Portanto, muitos fabricantes de outras partes do mundo conseguem um nível de excelência bem próximo ao dos japoneses. 

Separamos alguns carros que não dão problema e são bem recomendados pelos mecânicos. 

Lista dos carros que não dão problema

Honda Civic

O Civic é vendido no Brasil desde 1992. Foi quando a Honda passou a importar oficialmente seus modelos para o país. 

Cinco anos depois, o sedã ganhou nacionalidade brasileira. Então, caiu no gosto do consumidor por sua robustez e fama de inquebrável. 

Nestes quase 30 anos, passou por seis gerações. Portanto, é um dos queridinhos do mercado de usados. Você pode encontrá-los preços entre os R$ 8 mil, um modelo 1997, e os R$ 150 mil de um Civic Touring 0km.

Honda Fit/City

O segundo carro brasileiro da Honda foi o Fit, lançado em 2003. Tem um motor econômico e um ótimo aproveitamento interno. Assim, virou o preferido das famílias pequenas. 

Em 2009, na segunda geração, ganhou a companhia do sedã City. Ele é seu irmão de plataforma e conjunto motriz. Ambos são muito bem avaliados no mercado e nas oficinas mecânicas. Por isso, merecem estar na lista de carros que não quebram. 

Têm preços entre R$ 14 mil de um Fit 2004 e R$ 95 mil de um City EX-L 0km.

Honda HR-V/CR-V

A família cresceu? A dupla de SUVs da Honda reúne bom espaço interno, ótimo porta-malas e a confiabilidade da marca. 

O CR-V começou a ser importado em 2000. Porém, foi a partir da segunda geração, em 2008, que engrenou por aqui. 

Já o HR-V estreou em 2015, produzido em Sumaré (SP). Sempre esteve entre os mais vendidos do segmento. Os preços vão dos R$ 30 mil de um CR-V 2008 aos R$ 150 mil de um HR-V Touring 0km.

Hyundai HB20 e Creta

São produzidos em Piracicaba (SP) sob a responsabilidade da matriz sul-coreana desde 2012.  Portanto, a família HB20 e o SUV Creta seguem a mesma filosofia dos modelos japoneses. 

Resistentes e com alta confiabilidade, não costumam tirar o sono de seus donos. Além disso, têm boa fama entre os reparadores. Custam entre os R$ 28 mil de um HB20 1.0 2013 e os R$ 114 mil de um Creta Prestige 0km.

Mitsubishi ASX e Outlander

Mais japoneses para a lista de carros que não quebram. A dupla de SUVs da Mitsubishi se destaca pela força que sempre caracterizou os modelos off-road da marca, como as linhas Pajero e L200. 

Por terem custo de manutenção mais elevado, não gozam do mesmo prestígio de Honda e Toyota nas oficinas. Entretanto, ainda assim, são compras recomendadas.

Toyota Etios

Em 2020, um Etios Sedan 2013 de um taxista de Minas Gerais ficou famoso depois de rodar 1 milhão de quilômetros sem dar problemas. 

E realmente essa é a principal credencial do compacto da Toyot. Ele é praticamente inquebrável. Construção simples, com carroceria hatchback e sedã e motores 1.3 e 1.5 muito econômicos. O Etios custa entre R$ 25 mil (2013) e R$ 68 mil (Sedan automático 0km).

Toyota Yaris

O Yaris chegou ao Brasil em 2018. Era uma opção acima do Etios e usando os mesmos motores. 

Mais bem equipado, moderno e espaçoso, também se destaca entre os carros que não quebram. 

Os preços variam entre os R$ 55 mil de um Yaris Hatch 1.3 2019 e os R$ 95 mil de um Yaris Sedan XLS 1.5 0km.

Toyota Corolla

O Corolla domina o segmento dos sedãs médios no Brasil desde 2003 e é o carro mais vendido do mundo.

Bonito, espaçoso, com bom desempenho (sem consumir muito combustível) e razoavelmente bem equipado. O modelo é o símbolo da durabilidade e robustez do carro japonês. 

As primeiras unidades 1994, ainda importadas, custam a partir de R$ 8 mil. Já o modelo 0km mais caro, o Corolla Altis Premium Hybrid, sai por cerca de R$ 150 mil.

Toyota Hilux

Pode reparar que sempre tem uma Hilux rodando nas guerras e conflitos civis que acontecem mundo afora. 

A razão é simples: só ela aguenta condições tão adversas de uso. Agora, se uma Hilux aguenta a guerra, imagine o uso normal. 

Com caçamba ou na versão fechada SW4, a Hilux vai bem no trabalho e no lazer. Os preços vão dos R$ 25 mil das primeiras picapes importadas em 1993 aos R$ 330 mil de uma SW4 SRX 0km.

Vale lembrar que é importante seguir as manutenções preventivas e substituições recomendadas no manual do proprietário. Assim, qualquer carro – e não apenas os japoneses – ganha muito em vida útil. 

O maior inimigo da durabilidade é o desleixo. Se bem cuidado, o seu também fará parte do clube dos carros que não quebram.

Seguro Auto para carros que não quebram

Tudo bem que seu carro é um dos que não dão problema. Mesmo assim, não está isento de um acidente qualquer. Proteja seu veículo sempre com um seguro para carro e dirija mais em paz.

 

Última atualização em 18/01/2021

 

Leave a Reply