Skip to main content

Os melhores carros com teto solar

Por 20 de abril de 2020junho 9th, 2021Mobilidade
Imagem de carros com teto solar

Muito comum no mercado europeu, os carros com teto solar aos poucos vão caindo no gosto do brasileiro. Entretanto, a oferta ainda é baixa no mercado nacional e fica restrita aos modelos mais caros e aos (poucos) esportivos. Hoje, se você quer tomar sol enquanto dirige, vai gastar no mínimo R$ 65.990, que é o preço do Peugeot 208, o carro com teto solar mais barato vendido no Brasil.

Cotação online de Seguro Auto

A origem dos carros com teto solar

O primeiro carro com teto solar foi o Mercedes-Benz V170, de 1937. O equipamento foi inventado pelo alemão Wilhem Baier, fundador da Webasto, fundada em 1901 e produzindo tetos solares até hoje. O nome da empresa vem da junção de letras do seu nome Wilhem Baier, com as iniciais de Stockdorf (Alemanha), sua cidade natal.

O que é e como funciona?

Basicamente, o teto solar é um retângulo de vidro, metal ou lona que pode se abrir de maneira basculante ou integral, manual ou eletricamente. São quatro tipos de teto solar:

  • O Pop-Up é basculante e deixa uma fresta de aproximadamente dez centímetros na parte de trás;
  • O Spoiler desliza para trás e fica para fora do carro;
  • O Inbuilt fica entre o teto e o forro interno quando aberto;
  • O panorâmico é totalmente em vidro e pode ser fixo ou se abrir. Uma persiana de tecido protege do sol quando o teto está fechado.

Teto removível

Alguns modelos da Jeep possuem tetos solares removíveis. O Renegade, inclusive, tinha o equipamento como opcional na época do lançamento. Porém, o item saiu do catálogo por conta da baixa procura. Era uma cobertura de fibra de vidro e polímeros e dividida em suas partes, uma para os bancos dianteiros e outra para o traseiro. Com um chave, ambas podiam ser destravadas, retiradas e guardadas no porta–malas. Além disso, a porção dianteira se abria eletricamente no modo basculante.

Outro tipo de teto curioso era o Sky Window do Fiat Stilo. O teto de vidro era dividido em cinco lâminas que se sobrepunham quando abertas. Com isso, a abertura chegava até metade do banco traseiro. Seu acionamento, contudo, era bastante suscetível a defeitos, que faziam com que o teto travasse aberto. Tanto é que a Fiat abandonou o Sky Window no sucessor do Stilo. O Bravo foi oferecido com teto de vidro do tipo Spoiler.

Teto obrigatório

Em alguns modelos, o teto solar é um opcional quase obrigatório. Nas linhas Volkswagen Golf, Jetta, Passat e Tiguan, especialmente nas versões topo de linha, as unidades sem teto são desvalorizadas e consideradas micos no mercado de usados, tamanha a procura pelo equipamento.

Bem vindo ao mundo do teto solar

Como dito acima, a porta de entrada para os carros com teto solar é o Peugeot 208. O equipamento, do tipo panorâmico fixo, é item de série na versão topo Allure 1.2 Puretech, que tem preço tabelado a R$ 65.990. O modelo, no entanto, está prestes a ser substituído pela segunda geração do 208 e é encontrado com gordos descontos nos concessionários. No mesmo show-room há o SUV 2008, que também tem teto panorâmico e custa R$ 90.990 na versão Griffe 1.6.

Presente nos CAOA Chery

Em seguida, vem o SUV CAOA Chery Tiggo 2 ACT, tabelado a R$ 72.990 e com teto solar do tipo Spoiler como item de série. Aliás, o equipamento está presente em toda a gama da montadora sino-brasileira, que produz seus carros em Jacareí (SP). Além do Tiggo 2, Arrizo 5, Tiggo 5x e Tiggo 7 possuem alguma versão com o teto solar ou panorâmico.

Toyota Yaris e Corolla

Na escalada de preços, o próximo entre os carros com teto solar é o Toyota Yaris XLS, versão topo de linha do compacto feito em Sorocaba (SP). A peça é de vidro e do tipo Inbuilt e equipa as versões hatch e sedã. O primeiro tem preço de R$ 85.490 no site da Toyota, enquanto que o segundo sai por R$ 87.990. Ainda na Toyota, o teto solar é oferecido na versão Altis Premium do Corolla, com motores 2.0 DynamicForce (R$ 130.390) e 1.8 Hybrid (R$ 137.390).

Ford, Citroën e Chevrolet

O Ford EcoSport tem teto solar de série nas versões Titanium Plus 1.5 (R$ 96.840) e Storm 2.0 4WD (R$ 107.790). Na Citroën, o equipamento também é item de série no sedã C4 Lounge Shine 1.6 THP, cotado a R$ 103.990. Na Chevrolet, o teto solar está presente no Cruze Sport6 Premier (R$ 109.750) e no novo Tracker Premier (R$ 112.000).

Honda e Jeep

O teto solar vem de fábrica e sem custos adicionais nas versões Touring 1.5 Turbo o sedã Civic (R$ 136.700) e do SUV HR-V (R$ 139.990). A linha Jeep tem o teto solar como opcional nas versões Limited 1.8 Flex (R$ 7.100 extras) e Trailhawk 2.0 diesel (R$ 8.400) do Renegade, além do Compass Limited 2.0 Flex e 2.0 diesel (R$ 8.000 e R$ 8.600, respectivamente), Longitude e Trailhawk 2.0 diesel (R$ 8.600) e S (de série).

Na Volkswagen é opcional

Na Volkswagen, o teto solar panorâmico faz parte de um pacote opcional de R$ 4.900 nas versões Comfortline 200 TSI e Highline 250 TSI do SUV T-Cross. Com ele, os preços vão a R$ 112.790 no primeiro e R$ 121.090 no segundo. No Jetta, a mesma coisa. O teto solar panorâmico, basculante e corrediço é um opcional de R$ 5.180 para as versões Comfortline 250 TSI, R-Line 250 TSI e GLI 350 TSI, mesmo preço cobrado nas três versões do SUV Tiguan.  

Cotação online de Seguro Auto

Última atualização em 20/04/2020