Skip to main content

Você conhece o alerta de mudança involuntária de faixa?

Por 16 de abril de 2020maio 14th, 2021Mobilidade
foto de carro na estrada para texto sobre alerta de mudança involuntária de faixa

Alguma vez você já ouviu falar em alerta de mudança involuntária de faixa? Pois é. É mais uma nova tecnologia que vem caindo no gosto do mercado automobilístico. 

Sempre que uma nova tecnologia é lançada, os fabricantes de veículos utilizam os modelos de luxo ou os esportivos como balão de ensaio antes de se popularizá-la. Isto acontece porque normalmente o recurso tem custo elevado logo que começa a ser produzido, o que não impacta tanto o preço já alto destes tipos de automóvel.

Outra razão é que a demanda por estes modelos é baixa, o que dá margem de segurança para continuar a desenvolver a novidade, independentemente de ela ser ou não um item de segurança. Caso dê defeito, é mais barato convocar 1.200 unidades do Mercedes-Benz Classe S para um recall do que 120.000 do Toyota Corolla, por exemplo.

Cotação online de Seguro Auto

Demora, mas chega

O tempo médio para que uma nova tecnologia automotiva barateie e passe a equipar modelos mais simples é de cerca de quinze anos. Foi assim com ar-condicionado, direção hidráulica, freios ABS, airbags, controles de tração e estabilidade, entre muitos outros. Com o alerta de mudança involuntária de faixa não foi diferente. Ele surgiu em 1999, passou a equipar os carros de luxo em meados da década de 2000 e só agora chega aos modelos de entrada.

Novo Hyundai HB20 já tem o alerta

A segunda geração do Hyundai HB20 é o primeiro compacto nacional a ter o equipamento de segurança. Entretanto, o alerta de mudança de faixa está presente apenas na versão mais cara do modelo, a Diamond Plus. Ele custa a partir de R$ 77.990 no hatchback e no aventureiro HB20X e R$ 81.290 no sedã HB20S.

Sorria, você está sendo filmado

O alerta de mudança involuntária de faixa faz parte do ADAS, de Advanced Driver Assistance Systems (Sistemas Avançados de Assistência ao Motorista). É uma central eletrônica que agrega diversos recursos de segurança ativa no automóvel. Também fazem parte do ADAS o alerta de ponto cego, o alerta de colisão com frenagem automática, o controle cruzeiro adaptativo, entre outros recursos.

Uma câmera de alta resolução instalada acima do retrovisor interno monitora o tempo todo o que acontece à frente do veículo. No caso do alerta de mudança de faixa, o equipamento acompanha as faixas horizontais da via, sejam elas contínuas ou tracejadas. Ou então cria faixas virtuais em vias sem sinalização.

Não deu seta, o carro te avisa

Caso o motorista comece a mudar de faixa sem dar a seta, um sinal luminoso aparece no painel junto com um alerta sonoro. Em alguns modelos, o volante ou o banco vibram. Em outros, o sistema pode até corrigir a trajetória do veículo de maneira autônoma. Na maior parte dos carros equipados, o sistema só funciona acima de 60 km/h.

Distração nunca mais

A tecnologia é importantíssima em uma era que, infelizmente, as pessoas se distraem cada vez mais ao volante, seja por causa do telefone celular ou pelas centrais multimídia carregadas de aplicativos e funções. Além disso, é um importante aliado contra os acidentes causados por motoristas com sono.

Alerta ajuda a reduzir os acidentes fatais

De acordo com o IIHS (Insurance Institute for Highway Safety – órgão que regulamenta e fiscaliza a segurança viária dos Estados Unidos), em 2016, carros equipados com o alerta de mudança involuntária de faixa se envolveram 86% menos em acidentes fatais do que os que não tinham o recurso de segurança. Além disso, as colisões frontais caíram 18%, enquanto que os acidentes com ferimentos leves tiveram uma redução de 24%.

Quais carros têm o alerta de mudança involuntária de faixa?

Além do HB20, alguns outros modelos fabricados no Brasil já possuem o alerta de mudança involuntária de faixa. É o caso do Citroën C4 Cactus, que tem o equipamento como item de série na versão Shine THP Pack e na série especial 100 Anos. Na Chevrolet o recurso está presente no Cruze Premier II (hatch e sedã), Equinox, Trailblazer e S10 High Country.

O Jeep Compass tem o item dentro do Pack High Tech, um opcional das versões Limited (ao custo de R$ 7.000) e Trailhawk (R$ 8.000) e item de série na topo de linha S. Já o Toyota Corolla tem o alerta de mudança de faixa de série na versão mais cara Altis. Nos importados, o sistema figura em boa parte dos modelos.

Disponível também como acessório

O alerta de mudança involuntária também está disponível como acessório. A Kenwood disponibiliza o recurso na câmera filmadora veicular DVR-410. Ela vai instalada no para-brisa e grava em alta definição tudo o que acontece quando o carro está em movimento. O equipamento também oferece alerta de colisão dianteira e alerta de partida do carro à frente.

Quebrou o vidro? Precisa calibrar

A câmera e os sensores que controlam o ADAS precisam passar por uma nova calibração toda vez que o para-brisa for trocado. De acordo com a Pilkington, fabricante de vidros automotivos, a nova peça pode provocar distorções e comprometer a leitura correta dos componentes. Isso pode colocar a segurança do motorista e dos ocupantes em risco. A própria empresa disponibiliza uma oficina especializada na calibração.

 

Última atualização em 16/04/2020